Meu vô era um democrata, ou um vovô babão???

Na cidadezinha onde moravam meus avós maternos, de quatro ruas à época, praticamente todo mundo era artista.
Era uma cidadezinha interessante. Dom Joaquim. Já falei dela aqui.
Todo mundo era parente. Uns mais próximos, outros menos, e todo mundo, ou tocava algum instrumento, ou cantava.

Na cidadezinha tinha um “Clube”, onde o povo se reunia pra fazer serestas, pular carnaval com banda ao vivo, apresentação de coral, e até teatro eles faziam.
Dom Joaquim era uma cidadezinha cheia de “coisa legal”.
Minha irmã e eu íamos todas as férias pra lá. Eu acho que ela num gostava muito não, porque ela já era mais mocinha e sobrava pra ela, cuidar de mim…

Todo vez que tem eleição, eu me lembro da cidadezinha dos meus avós.
Eleição em cidade pequena, o bicho pega feio… Pelo menos na época dos meus avós pegava.
Meu avô era Udenista. Odiava o Juscelino.

Numa das minhas idas pra Dom Joaquim, fizeram uma tal de uma festa, não me lembro pra comemorar o quê.
No tal “Clube”.
E resolveram que eu ia cantar na festa.
Eu devia ter uns seis aninhos.

Me lembro dos ensaios… Meu avô no violão, um tio no pandeiro. Escuto as gargalhadas do meu avô… Eu não só cantava, como dançava tambééémm…
A música que eu ia cantar na tal da festa falava do Juscelino! Imaginem, do Juscelino, de quem meu avô era rival até o último fio de cabelo.

“Vou mudar o meu destino
Mudando de capital!
Viu Juscelino? Também vou pro Bananal…

Vou pedir ao Presidente
Prá pedir ao Conselheiro
Pedir pro Israel Pinheiro
Um cartório de presente”

Naqueeeela época já existia a “pedição”!!!
E, mais tarde um pouquinho, eu fui vizinha “do tal do Israel Pinheiro”, no Lago Sul.

Minhas tias me arrumaram toda. Um vestidinho amarelinho bem rodado. Pulseirinha, brinquinho, lacinho no cabelo curtiiinho, meias e sapatinhos branquinhos e muuuito perfume. Meu apelido era “Lili perfume”. Sempre amei os perfuminhos…

Bom, se hoje eu tenho 1 metro e 52 centímetros, imaginem com 6 aninhos!!! Devia ser um toquinho de gente, né não?
Colocaram um tamborete em cima do palco do “Clube”, me meteram em cima dele, e eu fiz a festa…
Cantei que só!!! Ao som do acompanhamento do meu avô no violão, e do meu tio no pandeiro. Foi meio difícil, porque eu não pude dançar…

É tudo tão vivo na minha cabeça!
Escuto até hoje, o violão, o pandeiro, as gargalhadas do meu avô, e os aplausos…

Hoje eu me lembrei disso.
Do meu avô Udenista, do “Clube”, da festa, e da música do JUSCELINO, que meu avô me botou pra cantar…

Fiquei pensando…
Meu avô vivia lááá no inteiror das Minas Gerais, era pouco instruído, mas entendia bem o quê é viver numa democracia, entendia não???

Ou será que era mesmo, só coisa de vovô babão???

Anúncios

4 opiniões sobre “Meu vô era um democrata, ou um vovô babão???

  1. Gioconda Madureira O Liliana Pinheiro-Lili, que homenagem linda! Não cheguei a conhecer seu avô…. Só de ouvir dizer… os “causos” da sua mãe e da minha. Vou deixar aqui pra vc um vídeo de um show de uma cantora que gosto muito – Cessaria Evora. Trouxe de Paris um CD do show dela pra sua mãe. Ela adorou! Como sinto saudades dela!……Qdo vc tiver um tempinho vc vê. Bjoos https://www.youtube.com/watch?v=oWYKTiqPvYA

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s