… E todo mundo cantou…

Eu gosto muito de música.
Acho que já deu pra perceber, né?
Mas eu sou assim.
Pra cada lugar, pra cada situação, eu gosto de um tipo de música.
Eu num tenho esse negócio de só gosto disso ou daquilo. Tenho isso não.
Eu só não gosto de jazz. Sabem por quê?
Porque eu gosto muito de cantar. Nem que seja só solfejar as notas musicais.
Assobiar a música, já tá valendo.
E num tem jeito da gente cantar, solfejar, assobiar um jazz, gente! É tudo na improvisação… Gosto não.

Com essa história do show do Paul, eu me lembrei de um show que teve aqui em Brasília do Chitãozinho e Xororó.
Isso faz muuuuito tempo.
Logo que eles apareceram.
O show foi numa boate no Gilberto Salomão. Não existe mais.
Eu fiquei doidinha pra ir assistir o diabo do show.
Mas e aí? Ia com quem? A galera toda só gostava de Pink Floyd e cia. ,que eu também adorava. (Há pouco tempo eu assisti a um show do Roger Waters, que foi o show mais lindo que eu já vi).
E gostavam de MPB, que tirando a Garota de Ipanema, eu também gostava muito. Mas o show era de quem mesmo? Do Chitãozinho e Xororó, né? E ainda tinha um agravante. Era caro o danado do show!

– vamo Wayne! Por favor! Me leva pra ver! Eu gosto tanto deles!!!
– Chitãzinho e Xororó? Você tem certeza???
– tenho. Vou ligar pro povo e ver quem topa ir.

Liguei pra galera.

-hã? Você quer ver Chitãozinho e Xororó?
– é! Mais o Chitãozinho, né?
– ah sei não!!!

– ficou doida? Ah tem dó, né Lili!!!

– neeeeemmmm!!! Pagar essa grana pra ver Chitãozinho? De jeito nenhum…

Mas eu não desisti. Encontrava com o povo e insistia no meu pedido.
Até que num papo de boteco, um dos meus amigos, roqueiro alucinado, só gostava do Pink Floyd, tinha bebido um pouquinho além da conta, e topou.
– tá bom! Vamo gente! Vamo ver esse tal desse show! Mas ó Lili, eu só vou porque é você, viu? Mas não conta pra ninguém que eu fui, viu?
– tá. Prometo que não conto.

Compramos um camarote.
Chegou o dia. Lá vamos nós. Mas era uma galeeeeraaaa! Uns quinze…
Me posicionei colada no ferro do camarote pra não perder nadaaaa.
A galera dos quinze, toda no fundo do camarote. Ninguém queria aparecer. Ninguém queria ser visto. Ai, ai…

Começa o show. Sonzaço… Tremia tudo. Fumaça de gelo seco no palco, show pra valer. Boate lotaaaadaaa.
Gente se escondendo atrás de pilastra, pra não ser visto assistindo o show do Chitãozinho e Xororó… Que bobagem, né não? Eu acho…

Eu não tirava o olho do palco. E cantava tooodaaas…
Lá pelas tantas, toca uma musiquinha bem conhecida. Todo mundo conhecia. Só não cantava. Em público, né? Porque lá, sozinho, cantava. Ah mas cantava meeesssmo…

Boate toda cantando, mãozinhas pra cima balançando pra lá e prá cá, e eu olho pra trás.
Que sustoooo!!! Todo mundo que nem eu, gente!!! Até o meu amigo roqueiro, que só gostava do Pink Floyd…
Sabiam a letra todinha, acreditam?

Que coisa, né?
Preconceito é um trem besta, né não???

http://letras.mus.br/chitaozinho-e-xororo/45231/

Show do Roger Waters

Anúncios

2 opiniões sobre “… E todo mundo cantou…

  1. Liliana, não sei como mas sua página abriu à minha frente e pensei conheço esta moça! Quantos anos não a vejo! Que prazer enorme! Vcs ainda moram em Brasília? Um beijo grande!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s