Será minha personalidade pessimista?

Eu não sou uma cinéfila. Não tenho uma rica cultura cinematográfica não. Vou pouco ao cinema; não gosto muito de sair de casa, mas é um dos programas que me agrada.
Às vezes vejo em casa mesmo. Mas nada exagerado.

Eu não gosto de filmes que acabam tudo bem.
Não que eu goste de filmes tristes. Não é bem isso.
Na realidade, eu gosto mesmo de filmes que eu saia do cinema com minha cabeça saindo fumacinha… Gosto de filmes que eu fique um bom tempo pensando sobre ele; tentando decifrá-lo. Não gosto de filmes óbvios. Aliás, eu não gosto muito das obviedades. Elas não me fazem pensar sobre o assunto. Doideira, né???
Já me perguntaram se eu vou ao cinema pra me divertir ou se pra encher a minha cabeça de minhoca… Acho que os dois….
Esse meu jeito, às vezes, me intriga. Até eu acho meio estranho. Mas… Fazer o quê…

Não saberia dizer qual o melhor filme que eu já assisti. Acho isso meio difícil.
Prefiro dizer quais os filmes que me marcaram muito. Que mexeram com os meus inquietos tico e teco. Que eu fiquei horas, dias, pensando sobre eles e que volta e meia eles me vêm à mente.
Do Almodóvar, quase todos. Em especial dois: “Fale com Ela” e “A Pele que Habito”. O primeiro eu achei lindo!!! Chorei pra me acabar. O segundo, foi engraçado. Saímos do cinema, eu e meu marido, e ele me disse: “credo! Que filme horrível!” E eu extasiada… E já com meus neurônios num falatório danado, só consegui responder: “mesmo????” E mergulhei de novo nos meus pensamentos.
Outro filme que me marcou muito foi “O Segredo dos seus Olhos”. Um filme argentino, dirigido por Juan José Campanella. Nooossa!!! Que filme!!! Se não viram, vejam.
E mais recentemente, “A Garota Dinamarquesa”. Este eu quero ver de novo. Assisti no avião, indo de Londres pra Moscou. Telinha pequena demais. Que filme bom!!!

Esta semana eu estava assistindo a um programa que eu gosto muito. “Espelho”. É um programa de entrevistas, eu adoro programas de entrevistas, do Lázaro Ramos. Passa no Canal Brasil.
Ele estava entrevistando o diretor do filme “Cidade de Deus”, Fernando Meirelles. Taí um filme super badalado, mas que eu não vi e nem quero ver. Eu não gosto de filmes violentos de jeito nenhum.
Foi uma entrevista super interessante.
A última pergunta do Lázaro pro Fernando foi a seguinte:
– você já disse que não gosta de histórias que acabam bem. Como é isso?
Ele:
– é verdade! Não gosto não. Eu sou uma pessoa de personalidade pessimista. Acho que é por isso. Já pensou se Romeu e Julieta desse certo????

Eu fiquei do lado de cá da telinha, com meus botões:

– hummmm!!!! Será que é por isso que eu não gosto de filmes e histórias que acabam bem? Será que eu tenho uma personalidade pessimista?
Mas, peraí, já pensaram se Romeu e Julieta desse certo????

Anúncios

Uma opinião sobre “Será minha personalidade pessimista?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s